Prefeito de Taipé considera solteiros um perigo para o Estado

  • Por Agencia EFE
  • 17/02/2015 09h11

Taipé, 17 fev (EFE).- O grande número de solteiros em Taiwan representa um perigo para o Estado, disse o carismático prefeito de Taipé, Ko Wen-je, um médico recém chegado à política como independente, mas apoiado pelo opositor Partido Democrata Progressista (PDP).

Ko, conhecido por falar o que pensa, citou estatísticas municipais que mostram que 59% dos homens e 50% das mulheres entre 30 e 40 anos da capital taiuanesa são solteiros.

“As pessoas se casam cada vez mais tarde ou não se casam”, disse Ko, que afirmou que isto representa um grave problema para o país, já que quando estes solteiros ficam mais velhos não têm ninguém para cuidar deles e essa responsabilidade acaba caindo nas costas do Estado.

Quando Ko era diretor do Hospital da Universidade de Taiwan se deu conta que muitos pacientes não tinham parentes que pudessem assinar um documento de consentimento para os procedimentos.

Segundo o prefeito de Taipé, o atual sistema de seguridade social não está preparado para lidar com tão alto número de solteiros e fez um pedido ao governo para que tomar medidas oportunas e evitar “um problema de segurança nacional”.

O governo de Taiwan oferece incentivos para os casamentos e para ter filhos, com celebrações comunitárias gratuitas e benefícios por filho nascido, mas a ilha tem uma taxa de fertilidade inferior a 0,9 crianças por mulher.

O médico, agora político, considerou que essas ajudas são insuficientes e que para encorajar os casais a terem filhos o mais efetivo seria baratear o custo da educação.

Ko é uma estrela emergente da política taiuanesa e o independente mais carismático, em uma ilha onde o governante partido Kuomintang e o opositor PDP controlam a maioria dos postos políticos eletivos. EFE