Prefeitura de SP realiza operação para acabar com tráfico na Cracolândia

  • Por Jovem Pan com Agência Brasil
  • 29/04/2015 18h18
SÃO PAULO, SP, 19.11.2014: CRACOLÂNDIA - Usuários de crack se aglomeram em torno de barracos reinstalados na cracolândia, na esquina das ruas Cleveland com Helvétia, no centro de São Paulo. (Foto: Apu Gomes/Folhapress)Cracolândia surto de tuberculose

A Prefeitura de São Paulo fez durante esta quarta-feira (29) uma operação tentando acabar com tráfico de drogas na Cracolândia. Durante tal operação, dois homens ficaram feridos. O município disse que 30% das barracas servem ao crime.

A ideia da ofensiva desencadeada hoje era fazer com que os dependentes químicos venham a aderir ao programa “De Braços Abertos.”

Em compromisso no Ipiranga, Zona Sul da Capital, na manhã desta quarta-feira, o prefeito Fernando Haddad disse que contratou mais vagas de hotel para a iniciativa. Ele ressaltou ainda a necessidade de desmontar as barracas e manter o tráfico de drogas longe do centro da capital.

“Cerca de 30% daquelas barracas se únem ao tráfico, aproximadamente. Nosso objetivo é desmontar todas, acolher os dependentes químicos e tratá-los e afastar o tráfico da região, que é ele que impede a recuperação dos dependentes”, explicou.

Haddad disse que a Cracolândia tem uma população flutuante que não é de São Paulo, que viria à região somente em busca de “droga fácil”.

O programa “De Braços Abertos” existe desde janeiro do ano passado e oferece hospedagem em hotéis da região, refeições, emprego e tratamento.

Feridos

Duas pessoas ficaram feridas por disparo de arma de fogo, segundo a Polícia Militar (PM), em  tumulto durante operação da prefeitura para a retirada de barracas da Praça Júlio Prestes, região da chamada Cracolândia, no centro de São Paulo, na tarde de hoje (29). No local, havia moradores em situação de rua e dependentes químicos, segundo a prefeitura.

Os feridos foram encaminhados para a Santa Casa.

Ao final da tarde, houve novo tumulto, quando cerca de 400 pessoas fizeram barricadas e colocaram fogo em objetos, além de atirar pedra no quartel dos Bombeiros, localizado na rua Barão de Piracicaba. Até as 18h30, a polícia ainda seguia em operação na região. As informações são da PM.

A prefeitura informou, em nota, que a operação para retirada das barracas começou por volta das 8h30, próximo à rua Helvétia, quando cerca de 500 pessoas estavam no local. “Às 10h, sem incidentes, todos os barracos foram desmontados, com apoio da Subprefeitura da Sé, Autoridade Municipal de Limpeza Urbana (Amlurb) e Guarda Civil Metropolitana (GCM)”, disse a nota.

Algumas pessoas se instalaram na Rua Dino Bueno, mas foram informadas de que não poderiam voltar com barracas e carrinhos para a praça.