Premiê britânico chama assassinos de Henning de “bárbaros e repugnantes”

  • Por EFE
  • 03/10/2014 19h18

O primeiro-ministro do Reino Unido, David Cameron, condenou nesta sexta-feira o suposto assassinato do refém britânico Alan Henning e afirmou que o episódio mostra o quão “bárbaros e repugnantes são estes terroristas”.

“Meus pensamentos e preces estão nesta noite com a esposa de Alan, Barbara, seus filhos e todos os que o amavam”, disse o chefe do governo britânico.

Cameron lembrou que o taxista de Salford (norte da Inglaterra) tinha ido à Síria “para oferecer ajuda humanitária a pessoas de todas as religiões quando mais precisavam”.

“O fato de que fora tomado como refém quando tentava ajudar os demais prova que a depravação destes terroristas do EI não tem limites”, declarou.

“Faremos todo o possível para capturar estes assassinos e levá-los à Justiça”, prometeu Cameron.

O grupo islamita radical Estado Islâmico divulgou hoje um vídeo que mostra a suposta decapitação do britânico Alan Henning, sequestrado em dezembro do ano passado na Síria e o quarto refém ocidental assassinado pelos jihadistas no país.