Presidente da China afirma que “nenhum país deve prevalecer na Ásia”

  • Por Agencia EFE
  • 21/05/2014 07h15

Xangai, (China), 21 mai (EFE).- O presidente da China, Xi Jinping, defendeu nesta quarta-feira uma maior cooperação em matéria de segurança e desenvolvimento na Ásia, um continente onde “nenhum país deve prevalecer”, na sessão plenária da Conferência sobre Interação e Medidas de Construção da Confiança na Ásia (CICA, sigla em inglês), que conta com a presença de mais de 20 chefes de Estado e de governo.

O presidente da China afirmou que a Ásia “está se convertendo cada vez mais em uma comunidade” onde é necessário construir uma rede de segurança contra o terrorismo, o separatismo e o extremismo, onde exista a cooperação “sem ingerências e respeitando a soberania dos países-membros”.

Compareceram à cúpula da CICA o presidente russo Vladimir Putin, o iraniano Hassan Rohani, o afegão Hamid Karzai, além do secretário-geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon, entre outros.

Em um momento de crescentes tensões marítimas da China com nações vizinhas, como Japão, Vietnã e Filipinas, o líder chinês garantiu que seu país “se mantém firme no caminho do desenvolvimento pacífico”, e citou como exemplos as negociações para a desnuclearização na península Coreana e os trabalhos de reconstrução do Afeganistão.

O presidente da China destacou a ideia de construir uma simbólica “Nova Rota da Seda” com o aumento da cooperação entre as nações asiáticas, com especial foco no desenvolvimento econômico.

“A Ásia é a região mais dinâmica e promissora do mundo”, garantiu Xi, que deu as boas-vindas aos dois novos membros da CICA, Catar e Bangladesh.

Criado por iniciativa do presidente cazaque Nursultan Nazarbayev em 1992, a CICA, organização da qual a China assumiu hoje a Presidência (que vai até 2016) conta com 26 países-membros e nove observadores, que vão desde a Ucrânia até o Japão, passando pelos Estados Unidos. EFE

abc-jad/rpr