Presidente da Sabesp fala de liminar que cancela multa e preparação para o pior

  • Por Jovem Pan
  • 14/01/2015 13h59

O presidente da Sabesp, Jerson Kelman, disse nesta quarta-feira (14) que a discussão sobre racionamento de água em São Paulo é “de menor importância”. Kelman explicou que é fundamental economizar porque há pouca água nos reservatórios.

“O que a Sabesp está fazendo é uma alteração de diminuir a pressão nas tubulações para que diminua o vazamento dos canos no terreno, que é uma água que se perde. Mas, quando ela faz isso, – no lugares mais altos – às vezes, de fato, tem umas interrupções muito longas”, contou.

Ainda de acordo com Kelman, é preocupação da empresa corrigir esse problema quando ele se torna excessivo. Ele justificou a estratégia da Sabesp dizendo que a situação é preocupante e que “temos que torcer para que São Pedro mande chuvas nos lugares certos”, além de termos a obrigação preparados para o pior.

A Proteste conseguiu na Justiça uma liminar que cancela a multa para consumidores que aumentarem o consumo. Kelman falou que lamenta a decisão da Justiça porque a punição era dirigida para consumidores que não estavam “dando bola” para um problema que afeta a todos.

Ouça a entrevista completa no áudio com os jornalistas JOVEM PAN Thiago Uberreich e Anchieta Filho.