Presidente do Eurogrupo afirma que meta é manter Grécia na zona do euro

  • Por EFE
  • 06/07/2015 10h39
Grécia crise

O presidente do Eurogrupo, Jeroen Dijsselbloem, disse nesta segunda-feira (06) que a meta continua a ser a permanência da Grécia como membro da zona do euro, mas reconheceu que estão por ver se esse objetivo ainda pode alcançado, após a vitória do “não” no referendo grego.

“Os gregos querem ficar na zona do euro. Essa é também minha meta. Mas se conseguiremos, vamos ver”, disse Dijsselbloem em sua chegada hoje à reunião em Haia do conselho de ministros da Holanda, em declarações à agência “ANP”.

O também ministro de Finanças da Holanda destacou que a rejeição de 61,3% dos eleitores gregos às últimas propostas dos credores não só não facilita a situação, mas torna mais difícil encontrar uma solução.

Dijsselbloem insistiu que são necessárias “medidas duras” para alcançar uma situação econômica aceitável na Grécia, ao mesmo tempo em que recalcou que “não existe uma solução fácil”.

Perguntado sobre a renúncia hoje do ministro grego de Finanças, Yanis Varoufakis, Dijsselbloem se limitou a dizer: “não tenho problemas com as pessoas. Envolve tom e contribuições essenciais. Acho que deveríamos nos estabilizar nisso agora”.

Hoje o líder do Partido Socialista holandês (SP), Emile Roemer, afirmou que após a saída de Varoufakis, o outro protagonista das negociações, em referência a Dijsselbloem, não pode continuar em seu posto, informou o jornal “De Telegraaf”.

Segundo Roemer, as políticas defendidas por Dijsselbloem fracassaram e continuar a fazer cortes na Grécia não faz sentido além de ser econômica e socialmente “irresponsável”, publicou a emissora “NOS”.

Dijsselbloem teve de manhã uma teleconferência com os presidentes do Conselho Europeu, Donald Tusk; da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker; e do Banco Central Europeu, Mario Draghi; além de com o diretor-gerente do Mecanismo Europeu de Estabilidade, o fundo de resgate permanente, Klaus Regling, para fazer uma primeira análise do resultado do referendo grego.

Esta tarde o Eurogrupo (ministros de Finanças e Economia da zona do euro) terá uma reunião técnica antes da reunião amanhã dos 19 chefes de Estado e de governo da zona do euro.