Presidente palestino qualifica o Holocausto como “o crime mais atroz”

  • Por Agencia EFE
  • 27/04/2014 09h17

Ramala, 27 abr (EFE).- O presidente da Autoridade Nacional Palestina (ANP), Mahmoud Abbas, qualificou neste domingo o Holocausto como “o crime mais atroz que se produziu contra a humanidade na era moderna”.

Segundo a agência palestina “Wafa”, Abbas uniu-se às demonstrações de condolências a Israel, que lembrará a partir desta noite o Dia do Holocausto, conforme o calendário judeu, uma jornada de luto na qual serão acesas seis tochas e na qual amanhã soarão as sirenes por todo o país.

Neste contexto e dias após Israel dar por concluído o processo de paz negociador com os palestinos por causa do acordo de reconciliação alcançado entre o movimento islamita Hamas e o nacionalista Fatah para reunificar-se sob um mesmo governo, o líder do movimento nacionalista segue acreditando em um acordo.

“Durante a incrivelmente triste lembrança do Dia do Holocausto, fazemos um pedido ao governo israelense de aproveitar a atual oportunidade de paz para alcançar uma paz justa e completa na região, baseada na visão dos dois Estados: Israel e Palestina vivendo lado a lado em paz e segurança”, declarou Abbas. EFE