Presidente sul-coreana visita local do naufrágio

  • Por Agencia EFE
  • 04/05/2014 22h59

Seul, 4 mai (EFE).- A presidente sul-coreana, Park Geun-hye, visitou neste domingo a ilha de Jindo, onde estão alojados muitos familiares das vítimas do afundamento do navio Sewol no dia 16 de abril, à espera de que os mergulhadores recuperem ainda os corpos de seus entes queridos.

Park teve um encontro com dúzias de familiares das vítimas no píer de Paengmok, o porto mais próximo ao local em que a embarcação afundou, e assegurou se sentir “definitivamente responsável pelo acidente em si, assim como da gestão posterior do acidente”.

O naufrágio, que deixou 302 mortos e desaparecidos, comoveu o país e provocou duras críticas contra o governo e Park por seu manejo das operações de resgate e pelas supostas irregularidades do operador do navio.

Durante o breve encontro, Park prometeu aos parentes “realizar os máximos esforços nas operações de resgate até o último momento” e castigar severamente os responsáveis diretos, segundo declarações publicadas pela agência “Yonhap”. EFE