Previsão de retração do PIB em 2016 passa de 3,83% para 3,81%

  • Por Estadão Conteúdo
  • 30/05/2016 10h34

Bandeira do Brasil do lado de fora da sede do Banco CentralBandeira do Brasil do lado de fora da sede do Banco Central

Analistas do mercado financeiro melhoraram um pouco suas projeções para o Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro em 2016. De acordo com o Relatório de Mercado Focus divulgado nesta segunda-feira, 30, pelo Banco Central (BC), a perspectiva para a atividade deste ano passou de uma retração de 3,83% para um recuo de 3,81%. Há um mês, a mediana das projeções estava negativa em 3,89%.

No Relatório Trimestral de Inflação (RTI) divulgado em março, o BC revisou de -1,9% para -3,5% sua estimativa para a retração econômica deste ano.

Para 2017, a previsão de crescimento do PIB também melhorou, ao oscilar de uma alta de 0,50% para 0,55% – um mês antes, a expectativa era de um avanço de 0,40%.

Já a mediana das expectativas para a produção industrial de 2016 ficou mantida em -6,00% – um mês antes estava em -5,83%. Para 2017, a previsão permaneceu em 0,90%. Há quatro semanas, estava em 0,50%.

No caso da relação entre a dívida líquida do setor público e o PIB de 2016, a projeção dos analistas ficou estável em 42,00% no documento divulgado há pouco – quatro edições antes estava em 41,40%. Para 2017, a taxa foi mantida em 46,95% – um mês antes estava em 46,15%.

Balança comercial

O Relatório de Mercado Focus, divulgado pelo BC, revelou que as estimativas dos analistas para a balança comercial de 2016 passaram de um saldo positivo de US$ 49,57 bilhões para US$ 50,00 bilhões. Quatro boletins atrás, estava em US$ 48,00 bilhões. O ponto central da pesquisa de 2017 ficou em US$ 50,00 bilhões, mesmo valor da semana passada e de quatro edições atrás do documento.

Já as previsões de déficit para a conta corrente registraram melhora. A projeção do déficit em 2016 caiu de US$ 17,20 bilhões para US$ 16,62 bilhões – um mês antes estavam em US$ 20,00 bilhões. Para 2017, a perspectiva de saldo negativo foi alterado de US$ 17,20 bilhões para US$ 14,93 bilhões – um mês antes estava em US$ 17,75 bilhões.

A mediana das previsões para o Investimento Direto no País (IDP) em 2016 teve leve queda, de US$ 59,28 bilhões na semana passada para US$ 58,64 bilhões nesta semana – há quatro documentos, estava em US$ 58,00 bilhões. Para 2017, ficou estável em US$ 60,00 bilhões. Quatro semanas atrás, estava também em US$ 60,00 bilhões.