Primeira execução em Dakota do Sul desde 2012 é suspensa pela justiça

  • Por Agencia EFE
  • 24/04/2015 22h35

Austin (EUA.), 24 abr (EFE).- Um juiz de Dakota do Sul suspendeu nesta sexta-feira a execução de Rodney Berget, condenado à morte pelo assassinato de um guarda penitenciário, a primeira programada desde 2012 no estado.

Berget, de 52 anos, seria executado com uma injeção letal entre 3 e 9 de maio, mas o juiz aceitou um recurso de seus advogados para suspendê-la temporariamente.

Em 12 de abril de 2011 Berget e seu cúmplice Eric Robert assassinaram o guarda Ronald Johnson em uma tentativa de fuga. Um deles se disfarçou com a roupa do guarda assassinado e tentou tirar o outro escondido em uma caixa, mas foram interceptados antes de sair da prisão. Ambos foram condenados a morte e Robert foi executado um ano depois.

O procurador-geral de Dakota do Sul, Marty Jackley, disse em comunicado que o objetivo do estado continua sendo que a execução “aconteça no momento oportuno”.

Quando tentou escapar, Berget cumpria pena de prisão perpétua pela tentativa de assassinato de sua ex-namorada e do atual dela em 2003, e pelo sequestro e estupro de uma mulher no mesmo dia.

Um dos irmãos de Berget, Roger, foi executado em 2000 em Oklahoma por um crime cometido 13 anos antes, assassinar o dono de um veículo que tentava roubar.

Desde que a Suprema Corte dos Estados Unidos reinstaurou a pena de morte em 1976, o estado de Dakota do Sul executou somente três presos, um em 2007 e dois em 2012, um deles o cúmplice de Berget.

Outras três pessoas aguardam no corredor da morte, um dos estados com menos presos aguardando execução. EFE