Primeiro-ministro malaio é absolvido de acusação de corrupção em relatório

  • Por Agencia EFE
  • 14/07/2015 09h07

Bangcoc, 14 jul (EFE).- O primeiro-ministro da Malásia, Najib Razak, foi absolvido da acusação de ter desviado US$ 700 milhões do braço estatal de investimentos 1MDB no relatório preliminar elaborado por uma auditora oficial, disse nesta terça-feira o Ministério das Finanças.

“Não foram constatadas as acusações insensatas de alguns, entre elas o desaparecimento de 42 bilhões de ringgit (US$ 11 milhões) e a transferência de US$ 700 milhões a determinado particular”, anunciou o segundo ministro malaio de Finanças, Ahmad Husni Hanadzlah, em um comunicado divulgado pela imprensa local.

“Confio que todas as acusações sem fundamento acabem”, manifestou o governante, que compartilha a pasta de Finanças com o primeiro-ministro.

Os jornais “Wall Street Journal” e “Sarawak Report” publicaram no último dia 3 informações relativas a relatórios oficiais da Malásia que revelavam que cerca de US$ 700 milhões da 1MDB foram desviados supostamente a contas bancárias de Najib.

A direção do 1MDB e o próprio Najib negaram a veracidade da informação jornalística no mesmo dia.

O 1MDB nasceu em 2009 como braço investidor do governo federal da Malásia e desde sua criação acumulou perdas no valor de 42 bilhões de ringgit (US$ 11 milhões).

As autoridades ordenaram neste ano uma auditoria da empresa, que começou em março, para entender como se chegou a essa precária situação econômica, além de examinar acusações de subornos e de contratos fraudulentos.

O relatório final da auditoria está previsto que seja apresentado no final de 2015, segundo o jornal local “The Star”. EFE