Principais notícias internacionais de janeiro de 2014

  • Por Agencia EFE
  • 09/12/2014 17h51

Dia 1º.

– O Grupo Unidos pelo Canal anuncia que suspenderá a execução de ampliação do Canal do Panamá se não forem atendidas suas reivindicações de US$ 1,6 bilhão em custos adicionais da obra.

– A Letônia se transforma no 18° membro da União Europeia (UE) a assumir o euro como moeda.

Dia 2.

– Termina o resgate dos 52 passageiros da embarcação russa “Akademik Shokalskiy”, presa no gelo antártico desde dezembro de 2013.

Dia 3.

– Um grupo rebelde sequestra cinco trabalhadores da ONG Médicos Sem Fronteiras (MSF) em um hospital de Lattaquie, na Síria.

Dia 6.

– 26 estados do norte e do nordeste dos Estados Unidos são afetados pela onda de frio polar com as temperaturas mais baixas em mais de um século, inferiores a menos 30 graus centígrados. A tempestade começou a se retirar apenas no dia 8 e deixou 20 mortos.

– A atriz e ex-Miss Venezuela Mónica Spear e seu marido, Thomas H. Herry, morrem baleados por criminosos em uma estrada venezuelana.

Dia 7.

– Sai do porto sírio de Latakia a primeira carga de materiais químicos para destruição.

– O banco americano JP Morgan Chase pagará US$ 1,7 bilhão às vítimas da fraude piramidal de Bernard Madoff.

Dia 8.

– Fidel Castro, ausente da cena pública desde abril do ano passado, reaparece na inauguração de um estúdio de arte em Havana.

Dia 10.

– O presidente interino da República Centro-Africana, Michel Djotodia renuncia após várias semanas de violência, com centenas de mortos.

– A revista francesa “Closer” revela o suposto romance do presidente, François Hollande, com a atriz Julie Gayet.

Dia 11.

– Morre o ex-primeiro-ministro israelense Ariel Sharon, em coma desde 2006.

– Um grave incêndio destrói grande parte de Dukezong, um milenário povoado tibetano.

Dia 13.

– O presidente do governo espanhol, Mariano Rajoy, se encontra com Barack Obama na Casa Branca.

– Pelo menos 200 pessoas morrem afogadas enquanto tentavam fugir de navio da cidade de Malakal, no Sudão do Sul.

Dia 15.

– Segundo dia de votações do referendo da nova Constituição egípcia, com baixa participação e boicotadas pela Irmandade Muçulmana. Recebe o respaldo de 98,1% dos eleitores. Morrem nove pessoas durante o processo.

– ONU anuncia ajuda de US$ 2,4 bilhões para a Síria, na segunda conferência internacional de doadores do Kuwait.

Dia 17.

– Barack Obama ordena o fim da espionagem a líderes de países aliados e reformas da vigilância telefônica da Agência de Segurança Nacional (NSA).

Dia 19.

– Manifestantes e policiais protagonizam enfrentamentos em Kiev junto à sede do governo da Ucrânia, após uma grande manifestação na Praça da Independência.

Dia 20.

– O Irã suspende o enriquecimento de urânio em cumprimento do Acordo Nuclear de Genebra. Os EUA aliviam as sanções e a UE as suspendem.

Dia 22.

– Começa em Montreux (Suíça) a conferência internacional de paz para a Síria, conhecida como Genebra 2. Ela é encerrada no dia 31 sem avanços.

– Começa o Fórum Econômico, realizado em Davos até o dia 25.

Dia 23.

– O governo do Sudão do Sul e os rebeldes assinam em Adis-Abeba um acordo de cessar-fogo.

Dia 25.

– Pelo menos 29 pessoas morrem e 167 ficam feridas nos enfrentamentos entre os manifestantes opositores, os favoráveis ao governo e a polícia em distintas partes do Egito.

Dia 26.

– A Assembleia Nacional Constituinte tunisiana aprova a nova Constituição.

Dia 27.

– A Corte Internacional de Justiça concede ao Peru uma parte do mar chileno no Pacífico.

– Juan Orlando Hernández tomada posse como presidente de Honduras.

– O presidente ucraniano, Viktor Yanukovich, revoga as leis contra os direitos cívicos que provocaram as violentas desordens.

Dia 28.

– O primeiro-ministro ucraniano, Nikolai Azarov, renuncia ao lado de todo seu governo.

– Começa em Havana a II Cúpula da Comunidade de Estados Latino-Americanos e Caribenhos (Celac).

Dia 29.

– Os países da UE decidem iniciar negociação de um acordo bilateral com Cuba. EFE