Principal líder da guerrilha chechena russa estaria morto

  • Por Agencia EFE
  • 17/01/2014 08h46

Moscou, 17 jan (EFE).- O líder da república russa da Chechênia, Ramzan Kadyrov, afirmou que o principal líder dos guerrilheiros islamitas no Cáucaso e suposto autor de vários atentados na Rússia, Doku Umarov, está morto.

“Recebemos a gravação de uma conversa dos chamados emires na qual falam de sua morte, expressam suas condolências e debatem a candidatura de um novo emir”, escreveu ontem à noite Kadyrov em sua conta no Instagram.

“É por isso que todos os comentários sobre a ameaça para os Jogos Olímpicos de Sochi não têm fundamento em absoluto”, acrescentou Kadyrov, que não informou a causa da suposta morte do dirigente terrorista.

O histórico líder da guerrilha chechena -que foi dado como morto em várias ocasiões-, convocou seus seguidores a impedir a realização dos jogos de inverno, que começam em 7 de fevereiro na cidade russa às margens do Mar Negro.

Umarov chamou os Jogos Olímpicos de Inverno de Sochi como “bailes satânicos sobre os ossos de nossos antepassados”.

“Como mujahedins estamos obrigados a impedir por qualquer meio permitido por Alá”, afirmou Umarov em um vídeo divulgado em julho do ano assado no site da guerrilha islamita, Kavkaz-Centr.

No entanto, segundo a imprensa russa, os serviços secretos russos não confirmaram a morte de Umarov, que poderia estar envolvido nos últimos atentados em Volgogrado, que estremeceram a Rússia no final de dezembro e terminaram com 34 mortos.

Umarov se responsabilizou por outros atentados terroristas ocorridos em Moscou: em 2011 no aeroporto internacional de Domodedovo, que deixou 37 mortos, e em 2010, quando dois atos suicidas mataram 40 pessoas em duas estações do metrô de Moscou. EFE