Produção industrial fica estável em maio, aponta IBGE

  • Por Estadão Conteúdo
  • 01/07/2016 10h01
An employee of Ajinomoto Co works on a Hon-Dashi, or bonito base seasoning packaging line at the company's Kawasaki factory in Kawasaki, south of Tokyo, Japan, June 29, 2015. Japanese industrial output fell in May at the fastest pace in three months, adding to fears the economy may have contracted in the current quarter and putting the onus on consumers to drive a near-term rebound as exports remain in the doldrums. REUTERS/Yuya ShinoIndústria

A produção industrial ficou estável em maio ante abril, na série com ajuste sazonal, informou, nesta sexta-feira (1), o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O resultado veio dentro das expectativas dos analistas ouvidos pelo AE Projeções, que esperavam desde queda de 1,10% a crescimento de 1,10%, com mediana de baixa de 0,10%.

Em relação a maio de 2015, a produção caiu 7,8%. Nesta comparação, sem ajuste, as estimativas eram todas negativas, indo de -9,50% a -6,00%, com mediana de baixa de 7,80%, em linha com o valor divulgado.

No ano todo, a produção da indústria acumula queda de 9,8%. Em 12 meses, o recuo é de 9,5%.

Bens de capital

A produção da indústria de bens de capital subiu 1,5%, entre maio e abril, informou o IBGE. Na comparação com maio de 2015, o indicador mostra queda de 11,4%. No acumulado de 2016, houve queda de 23% na produção de bens de capital. Em 12 meses, o resultado é de retração de 26,9%.

Em relação aos bens de consumo, a pesquisa registrou alta de 0,1% na passagem de abril para maio. Na comparação com maio de 2015, houve recuo de 5,4%. No acumulado do ano, a queda é de 7,5%, enquanto a taxa em 12 meses é de recuo de 8,7%.

Na categoria de bens de consumo duráveis, o mês de maio foi de avanço de 5,6% ante abril e queda de 17,4% em relação a maio de 2015. Entre os semiduráveis e os não duráveis, houve diminuição de 1,4% na produção em maio ante abril e queda de 2,1% na comparação com maio do ano passado.

Para os bens intermediários, o IBGE informou que o indicador teve queda de 0,7% nos últimos trinta dias. Em relação a maio do ano passado, houve redução de 8,1%. No acumulado do ano, houve queda de 9,2%, enquanto a taxa em 12 meses ficou negativa em 7,6%.

O índice de Média Móvel Trimestral da indústria ficou positiva em 0,6% em maio. 

Segmentos

A produção da indústria cresceu, na passagem de abril para maio, em 12 dos 24 ramos pesquisados pela Pesquisa Industrial Mensal, Produção Física (PIM-PF), divulgada pelo IBGE. No geral, a produção industrial ficou estável em maio ante abril, mas recuou 7,8% na comparação com maio de 2015.

Na passagem de abril para maio, a produção de veículos automotores foi destaque, com alta de 4,8%. Entre os 11 ramos dos 24 pesquisados que recuaram em maio, os destaques foram a produção de produtos alimentícios, com queda de 7,0%, e de produtos derivados de petróleo, com recuo de 8,2%. Um setor apresentou estabilidade no período analisado.