Promotores e policiais participam de força-tarefa para achar autores de chacina

  • Por Jovem Pan
  • 15/08/2015 15h53

Secretário de Segurança Pública Alexandre de Moraes fala sobre chacina; ele foi o responsável por articular o grupo que investigará junto paradeiro dos autores das mortes

Aloisio Mauricio /Fotoarena/Folhapress Secretário de Segurança Pública alexandre de Moraes fala sobre chacina; ele foi o responsável por articular o grupo

Promotores estaduais e policiais atuarão de forma conjunta para descobrir o mais rápido possível quem foram os autores de chacina em Osasco e Barueri que deixou 18 mortos na noite desta quinta (13). O objetivo seria o de evitar represálias e uma nova guerra entre a polícia e criminosos, como acontecu em 2012, informa o jornal Folha de S. Paulo.

Investiga-se se as mortes teriam sido uma retaliação de grupos de extermínio infiltrados na polícia contra a morte de um PM em assalto na semana passada. Outras possibilidades seriam retaliação à morte de um guarda civil, ou ação de traficantes.

Uma equipe do Ministério Público, o Gecep (Grupo de Atuação Especial de Controle Externo da Atividade Policial), atuará pela primeira vez ao lado de policiais. O grupo é especializado em apurar crimes policiais. “É melhor acompanhar o trabalho feito pela polícia (…) O importante é uma resposta rápida”, disse o procurador Márcio Elias Rosa ao jornal.

Quem definiu a estratégia conjunta foi o secretário de Segurança Pública do Estado, Alexandre de Moraes, que já informou que pelo menos seis pessoas participaram da execução da chacina.

O Gaeco, especialista em apurar crimes investigados, e promotores de Osasco e Barueri também comporão a força-tarefa.