Protestos pela nova divisão territorial no Nepal deixam cinco mortos

  • Por Agencia EFE
  • 01/09/2015 15h20

Katmandu, 1 set (EFE).- Pelo menos cinco pessoas morreram nesta terça-feira no Nepal em enfrentamentos com a polícia que ocorreram apesar do toque de recolher em vários distritos do país, onde existe uma rejeição à divisão territorial proposta na nova Constituição, informou à Agência Efe uma fonte oficial.

Quatro mortes ocorreram no distrito de Birjung e uma no de Bara, no sul do país asiático, disse o porta-voz do Ministério do Interior nepalês, Laxmi Prasad Dhakal.

“O povo desafiou o toque de recolher e saiu para vandalizar. A polícia teve que abrir fogo para controlar os agitadores”, afirmou Dhakal.

O porta-voz garantiu que o toque de recolher se prologará durante tempo indefinido na região.

Em meados do mês passado, nove pessoas, seis delas agentes da polícia, morreram em enfrentamentos entre manifestantes e forças de segurança na região sulina nepalesa do Madhesh, em um protesto de milhares de pessoas contra a divisão territorial prevista no Nepal.

Os manifestantes protestavam pela não inclusão dos distritos de Kailali e Kanchanpur como uma província autônoma entre as sete previstas na nova Constituição nepalês.

Em meados de junho e após o terremoto que deixou quase 9 mil mortos, os partidos majoritários acordaram avançar para uma Constituição, tarefa pendente no país desde que em 2008 foi encerrado o regime monárquico.

Esse consenso foi alcançado mediante um texto de 16 pontos que a Corte Suprema do Nepal paralisou dias depois por considerá-lo contrário à Constituição provisória.

Apesar da decisão, os partidos seguiram avançando no processo constituinte. EFE

sg-lar/ff