Quadrilha invade garagem e queima mais de 30 ônibus na Grande São Paulo

  • Por Jovem Pan
  • 22/04/2014 08h48

Atentado ocorreu no início desta madrugadaÔnibus incendiados em Osasco

Uma quadrilha invadiu uma garagem e queimou mais de 30 ônibus em Osasco, na Grande São Paulo. O atentado ocorreu no início desta madrugada, em uma das garagens da Auto Viação Urubupungá, no Jardim Baronesa.

Segundo funcionários da empresa, os veículos estavam estacionados no pátio da Avenida Presidente Médici com Rua Águas da Prata. Cinco homens armados dominaram o vigia que estava na guarita e invadiram o local, onde renderam também um manobrista.

Em seguida, eles passaram a despejar combustível em dois coletivos e atearam fogo, fugindo em seguida, sem ferir os reféns. O incêndio se alastrou e acabou atingindo 34 de um total de 40 ônibus.

O Corpo de Bombeiros foi acionado para apagar as chamas, mas elas consumiram por completo 23 veículos e outros 11 parcialmente. A polícia acredita que o ataque tenha ligação com a morte de um homem, ocorrida horas antes, nas imediações.

A vítima estava em um bar da Rua Renato Marchiono quando desconhecidos passaram de carro e atiraram contra ela, que morreu na hora. Após o crime, moradores do bairro tentaram queimar um ônibus na Avenida João Ventura dos Santos, mas foram impedidos por PMs.

Até o momento, nenhum suspeito do homicídio ou do atentado na garagem da Auto Viação Urubupungá foi preso.

Capital paulista

Foram incendiados três ônibus nesta segunda-feira na cidade de São Paulo. O primeiro ataque ocorreu no final da tarde, na altura do número 20 mil da Avenida Coronel Sezefredo Fagundes, no Tremembé, na Zona Norte. Segundo a PM, cerca de 40 pessoas, revoltadas com a falta de água, que teria começado na sexta-feira, decidiram reclamar na via.

Durante o ato, elas pararam um ônibus da Viação Sambaíba, que fazia a linha Cachoeira-Metrô Santana,mandaram todos descerem e incendiaram o veículo. Já na Zona Leste, ainda não se sabe o que motivou os ataques contra ônibus da empresa VIP, ocorridos entre o final da noite e o início desta madrugada.

O primeiro veículo fazia a linha entre o metrô Carrão e Ermelino Matarazzo e foi queimado na Rua Catarina Alves, no Jardim Matarazzo. Meia hora depois, outro veículo, da linha entre o Terminal Penha e o Jardim das Oliveiras, foi incendiado na altura do número 1660 da Rua Fernão Mendes Pinto, na Vila Cisper, próximo ao local do primeiro atentado.

Os bombeiros foram chamados para apagar as chamas, mas, quando eles chegaram, os veículos já estavam destruídos. A PM também foi acionada nos dois casos, mas nenhum suspeito foi preso.

*As informações são do repórter JOVEM PAN Paulo Edson Fiore