Rainha Elizabeth convidará Trump para visitar Reino Unido em 2017, diz jornal

  • Por Agência EFE
  • 20/11/2016 09h27
MHR02. WASHINGTON (EE.UU.), 10/11/2016.- El presidente electo de EE.UU. Donald Trump se dirige a periodistas durante una reunión con el presidente de EE.UU. Barack Obama (no en la foto) en la oficina Oval de la Casa Blanca hoy, jueves 10 de noviembre de 2016, en Washington (EE.UU.). EFE/MICHAEL REYNOLDSDonald Trump no Salão Oval da Casa Branca - EFE

O presidente eleito dos Estados Unidos, Donald Trump, receberá um convite da rainha Elizabeth II para realizar uma visita oficial ao Reino Unido com objetivo de fortalecer a “relação especial” entre os países, afirmou neste domingo o jornal britânico “Sunday Times”.

De acordo com uma fonte do governo citada pelo jornal, a monarca é a “arma secreta” da primeira-ministra do país, Theresa May, para reforçar os vínculos com o novo presidente norte-americano.

A viagem pode ser realizada em “junho ou julho” do próximo ano, segundo o “Sunday Times”, e irá incluir um jantar, que já está sendo planejado, com Elizabeth II no Castelo de Windsor.

O “Sunday Times” afirma que o magnata republicano, que substituirá o democrata Barack Obama em janeiro na Casa Branca, confessou a May, em uma recente conversa por telefone, que é um “grande admirador” da rainha do Reino Unido. No diálogo, Trump também convidou a primeira-ministra a viajar aos EUA.

Uma visita de Trump ao país permitiria, além disso, que May rebatesse as afirmações da imprensa de que o líder do Partido de Independência do Reino Unido (UKIP), Nigel Farage, um dos principais defensores do “Brexit”, é o político britânico que mantém vínculo mais próximo com o presidente eleito dos EUA.

O “Sunday Times” também indica que uma visita antecipada do republicano ao Reino Unido poderia ser uma oportunidade para facilitar a elaboração de um acordo de livre-comércio com os EUA depois de os britânicos terem votado por deixar a União Europeia.

Um membro da equipe de Farage citado pelo jornal disse que Trump está “ansioso” para receber um convite formal de Elizabeth II. Além disso, segundo a mesma fonte, a mãe do presidente eleito dos EUA seria uma grande admiradora da rainha do Reino Unido.

Por outro lado, uma porta-voz de Downing Street – escritório e residência oficial de May – afirmou que apesar de “não haver nenhuma visita planejada”, a primeira-ministra deseja dar boas-vindas ao presidente eleito ao Reino Unido quando ele decidir visitar o país.

Já o Palácio de Buckingham, residência oficial da rainha, esclareceu que as visitas de Estado de líderes de outros países são organizadas seguindo a assessoria do governo.