Rajoy diz que G20 considera Espanha como “exemplo de superação”

  • Por Agencia EFE
  • 16/11/2014 10h19

Brisbane (Austrália), 16 nov (EFE).- O presidente do Governo da Espanha, Mariano Rajoy, destacou neste domingo o reconhecimento mundial à evolução econômica de seu país e ressaltou que na cúpula do G20 ele foi visto como “um exemplo de superação”.

Rajoy expôs esse reconhecimento na entrevista coletiva que concedeu ao término da cúpula dos líderes do G20 realizada na cidade de Brisbane, na Austrália.

O chefe de governo ressaltou que a Espanha está sendo encarada no mundo todo como “uma sociedade capaz de dar a volta por cima após uma situação muito difícil”.

“Quando se fala de superar a crise, no mundo todo se cita como exemplo o caso da Espanha, e isso é algo que deve nos encher de satisfação após termos passado momentos muito duros”, acrescentou.

Como exemplo da mudança de cenário, ele lembrou que hoje participou, assim como há dois anos na cúpula do G20 em Los Cabos (México), de uma reunião com o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, e com os líderes de França, Alemanha, Reino Unido e Itália.

No encontro de hoje, ele explicou que se falou sobre como avançar nas negociações do tratado de livre-comércio entre Estados Unidos e a UE e da situação na Ucrânia, mas em nenhum momento se abordou a situação econômica da zona do euro, nem da Espanha.

No entanto, na reunião realizada há dois anos, só se falou do momento que a Europa atravessava e da possibilidade de a Espanha receber resgate financeiro.

“Dois anos depois, não se falou desse assunto, e dois anos depois o que se pede à Espanha é que explique as reformas estruturais que fez e que produziram uma mudança muito importante na situação de sua economia”, destacou.

O presidente do Governo espanhol expôs os principais assuntos debatidos na cúpula e destacou o compromisso de impulsionar um maior crescimento econômico no mundo todo com reformas estruturais e políticas de apoio ao investimento e o consumo.

Rajoy respaldou também o compromisso do G20 contra a fraude fiscal, que disse que é “um objetivo moral e um objetivo econômico”.

Ele comentou também que, na cúpula, os países que, como a Espanha, trataram com sucesso casos de ebola, se comprometeram a compartilhar suas experiências a fim de encontrar o mais rápido possível um tratamento contra esta doença e fixar boas práticas que impeçam o contágio do vírus.

Em relação à Ucrânia, Rajoy informou que na reunião com Obama foi defendida a integridade territorial desse país, e disse que o presidente da Rússia, Vladimir Putin, esteve “pouco ativo” nos debates da cúpula, mas não escutou nenhuma reprovação direta contra ele diante da postura que assumiu no conflito. EFE

bb/id