Reformas estruturais na Igreja Católica ainda são tímidas no primeiro ano de Francisco

  • Por Jovem Pan
  • 12/03/2014 09h04

O papa Francisco completou um ano de pontificado amanhã e mudanças na Igreja Católica, por enquanto, são mais de postura do que estruturais. O pontífice argentino foi eleito no dia 13 de março de 2013 e assumiu o papado com o objetivo de implantar reformas na Santa Sé.

A imagem do Vaticano estava abalada após o escândalo de vazamento de documentos conhecido como Vatileaks, que culminou na renúncia de Bento 16. O professor da Faculdade de Teologia da PUC Fernando Altemeyer disse ao repórter Anderson Costa que Francisco trouxe novo ânimo à Igreja Católica.

*Ouça os detalhes no áudio

O diretor do Instituto São Tomás de Aquino acredita que as reformas na Igreja levam tempo para serem implantadas por causa do tamanho da estrutura. O Padre Manoel Godói destacou que ainda há dúvidas sobre o que será feito no Banco do Vaticano, alvo de escândalos de má administração no passado.

Na semana passada, o pontífice nomeou profissionais laicos da economia e das finanças para auxiliarem na fiscalização das contas da Santa Sé. Em outubro, está prevista a realização do Sínodo dos Bispos, que terá como tema a família e poderá discutir a aceitação de casais em segunda união.