‘Rei da fronteira’, brasileiro é morto no Paraguai

  • Por Estadão Conteúdo
  • 16/06/2016 12h40
Jorge Rafaat

Jorge Rafaat, um dos chefes do narcotráfico da fronteira entre Brasil e Paraguai foi morto, a tiros de metralhadora, em Pedro Juan Caballero, cidade do país vizinho que faz divisa com Ponta Porã (MS). A polícia diz acreditar que o motivo da execução foi a disputa pelo controle do tráfico na região. Sete suspeitos foram presos.

Em 2014, Rafaat foi condenado pela Justiça brasileira a 47 anos de prisão e pagamento de multa de mais de R$ 400 mil por tráfico de drogas e contrabando. Porém, desfrutava de notoriedade no Paraguai, onde tinha uma empresa de segurança privada e era conhecido como “rei da fronteira”.

Rafaat estava em seu carro blindado, escoltado por outros dois veículos, quando o tiroteio teve início, na noite da passada quarta-feira (15). A blindagem foi perfurada pelos mais de 200 disparos de uma metralhadora antiaérea, armamento de uso exclusivo das forças armadas capaz de derrubar um avião.

Atualmente, a Força Nacional atua em Ponta Porã em apoio às ações de combate aos crimes fronteiriços. A polícia apreendeu outras armas de grosso calibre como fuzis, coletes à prova de bala e centenas de munições.