Reino Unido decide sair da UE e primeiro-ministro anuncia renúncia

  • Por Agência Brasil
  • 24/06/2016 06h23
HM046 LONDRES (REINO UNIDO) 24/06/2016.- Un taxista londinense ondea una bandera británica mientras circula por una calle donde una bandera europea ondea en una ventana en Londres (Reino Unido) hoy, 24 de junio de 2016. El Reino Unido votó a favor de abandonar la Unión Europea (UE) tras conseguir el 52% del respaldo ciudadano frente al 48% que apoyó la permanencia, en el referéndum celebrado este jueves sobre su relación con el bloque comunitario. EFE/Hannah MckayBrexit

Com 52% dos votos a favor e 48% contra, o Reino Unido decidiu deixar a União Europeia (UE) depois de 43 anos. A escolha foi feita em um referendo histórico nesta quinta-feira (23), informou a BBC. Com o resultado, o primeiro ministro David Cameron anunciou que pretende deixar o cargo em outubro. Segundo ele, o Reino Unido precisa de nova liderança.

“Penso que seria incorreto tentar ser o capitão que leva o nosso país para o seu próximo destino”, disse Cameron à imprensa. Ele acrescentou que fará o possível para estabilizar o “navio” nas próximas semanas e meses. Esta decisão não é fácil, comentou o primeiro-ministro britânico, mas depois de um período de estabilidade, o país necessita de nova liderança, o que deve acontecer por ocasião do Congresso do Partido Conservador, em outubro.

Votaram pela permanência do Reino Unido na UE 62% dos escoceses, 55,8% dos norte-irlandeses e 59,9% dos londrinos. Em todas as outras regiões, o “sair” venceu.

A libra caiu para o nível mais baixo em relação ao dólar desde 1985. O referendo não é vinculante, mas o primeiro-ministro David Cameron estará sob intensa pressão para implementar a vontade da maioria.

Nigel Farage, líder do Partido pela Independência do Reino Unido, comemorou a vitória e chamou o resultado de “dia da independência” do país.