Reino Unido garante que acatará resultado do referendo na Escócia

  • Por Agencia EFE
  • 04/03/2014 14h23

Londres, 4 mar (EFE).- O ministro britânico para a Escócia, Alistair Carmichael, garantiu nesta terça-feira que o governo de Londres acatará o resultado do referendo na Escócia e sob nenhuma circunstância tentaria bloquear uma possível independência do território.

“Se os escoceses votam a favor da independência, a Escócia será independente”, afirmou Carmichael em um encontro com jornalistas em Londres para expor a postura do Executivo central.

O ministro confirmou que o governo de David Cameron está disposto a ampliar a autonomia escocesa se a região optar por ficar no Reino Unido, mas acrescentou que as propostas de cada partido britânico serão feitas nas declarações públicas para as eleições gerais de maio de 2015.

Os escoceses decidirão em um referendo no próximo dia 18 de setembro se querem que a Escócia seja independente e as enquetes oferecem por enquanto uma clara vantagem ao “não”, mas com um considerável número de indecisos.

Carmichael observou que desde o início deste ano o debate sobre o futuro da Escócia mudou “em tempo e tom” e agora se centra não tanto em identidade e valores, como supostamente buscavam os nacionalistas, mas “em fatos”.

Neste sentido, o político liberal-democrata (minoritários no governo de coalizão) lembrou que o executivo de Londres, com o apoio dos principais partidos britânicos, já descartou a possibilidade de uma união monetária com a libra como moeda comum caso a Escócia decida pela independência.

Este é um dos pontos principais da proposta independentista do ministro principal escocês e líder do SNP, Alex Salmond, que em discurso em Londres esta noite criticará Cameron pela decisão. EFE