Relator da ONU chega a Seul para avaliar impacto de crise coreana

  • Por Agencia EFE
  • 06/09/2015 02h00

Seul, 6 set (EFE).- O relator especial das Nações Unidas sobre Direitos Humanos na Coreia do Norte, Marzouki Darusman, chegou neste domingo a Seul para avaliar o impacto da última crise vivida pelas duas Coreias em relação a direitos humanos do povo de Pyongyang.

Durante a visita oficial de cinco dias, Darusman se reunirá com membros do governo sul-coreano e outros atores da sociedade civil, informou a filial em Seul do Escritório do Alto Comissariado para os Direitos Humanos da ONU, em comunicado publicado pela agência local “Yonhap”.

“Aproveitarei esta missão a Seul para obter nova informação sobre as supostas violações de direitos humanos na DPRK (República Popular Democrática da Coreia), mas também para analisar o impacto nesta matéria da recente evolução nas relações das duas Coreias”, disse Darusman no texto.

Ambos os governos assinaram há uma semana um acordo para pôr fim à grave crise militar na qual se viram envolvidos ambos os países, e que causou graves ameaças de conflito armado, após o ataque com minas que feriu gravemente dois soldados sul-coreanos perto da fronteira entre Sul e Norte no começo de agosto.

Esta é a primeira visita do relator a Seul desde que no mês passado de junho a ONU abriu um novo escritório na Coreia do Sul pela proximidade geográfica com o Norte, o uso do mesmo idioma e a acessibilidade a vítimas de violações contra os direitos humanos que conseguiram escapar e se estabelecer no país vizinho.

Darusman, que dará uma entrevista coletiva na próxima quarta-feira, utilizará os dados recolhidos durante sua estadia na Coreia do Sul para elaborar um relatório que deve apresentar ao Conselho de Direitos Humanos das Nações Unidas em março do próximo ano. EFE