Remota cidade de Patagônia chilena procura famílias que colonizem suas terras

  • Por Agencia EFE
  • 16/06/2015 15h22

Júlia Talarn Rabascall.

Santiago (Chile), 16 jun (EFE).- A pacata cidadezinha de Timaukel, situada no despovoado coração da Patagônia chilena, procura 145 famílias dispostas a criar uma nova comunidade em um dos últimos cantos virgens do planeta.

“Só no último fim de semana registramos 1.600 pedidos de informação por e-mail. Não pensávamos que teria tanto interesse”, disse à Agência Efe o prefeito Alfonso Simunovic.

A nova cidade ficará a cerca de 2.700 quilômetros de Santiago, no setor de Pampa Guanaco, a cerca de 150 quilômetros de Porvenir, a capital da província da Terra do Fogo, e a 450 quilômetros de Punta Arenas cruzando o Estreito de Magalhães. Por enquanto, 25 pessoas habitam o lugar que já tem uma pequena escola, uma delegacia dos Carabineros, um aeroporto, muitos guanacos e centenas de ovelhas.

Simunovic estima que em dois anos a distante terra, com uma estrada de terra em bom estado, estará preparada para acolher cerca de 700 habitantes que terão terrenos de 450 m2 para construir suas casas. As condições para conseguir o terreno ainda não foram definidas, mas segundo o prefeito, os interessados terão que apresentar projetos de turismo, comércio e serviços que possam garantir um futuro “sustentável para a cidade”.

“Pampa Guanaco está situado em um ponto estratégico para ter acesso aos lagos Blanco, Deseado, Despreciado e chegar a Caleta María e ao Lago Fagnano, a partir de onde se construirá a via terrestre que se comunicará com Puerto Williams, a cidade mais ao sul do planeta”, explicou a autoridade.

As 145 novas construções serão de madeira e o projeto deverá ter coerência e harmonia com o estilo da cidade.

Segundo Simunovic os moradores da Terra do Fogo terão preferência para obter as licenças, que também serão oferecidas a famílias de outras regiões do Chile e até a estrangeiras caso não haja fueguinos, como são chamados os habitantes desta região, suficientes.

Com esta iniciativa, Timaukel quer revitalizar uma região que tem uma das menores taxas de crescimento populacional de todo o país. Esta é a primeira iniciativa com essas características no Chile, no entanto há alguns anos diferentes países buscaram modos variados para povoar localidades à beira do desaparecimento.

Uma das mais conhecidas foi a iniciativa dos moradores de Plan, um pequeno povoado espanhol situado no Pirineu Aragones, onde em 1985 foi organizada uma “caravana de mulheres” para renovar o município que tinha 40 homens solteiros, mas apenas uma mulher. O anúncio em um jornal solicitando “mulheres com idades entre 20 e 40 anos e com a intenção de se casar no Pireneu” gerou 33 casamentos que agitaram a vida da pacata aldeia rural.

A comuna de Timaukel, que na língua dos selknam u ona, etnia nômade que habitava estas remotas terras, quer dizer “Deus todo poderoso”, compreende a região sul da província da Terra do Fogo, abrange a costa sul da extensa Baía Inútil e o Canal Whiteside, que a separa da Ilha Dawson e do Seno Almirantazgo.

Trata-se de uma região claramente rural, habitada por 423 pessoas, a maioria vivendo em fazendas e dedicada à criação de ovelhas. Nos últimos anos, o turismo ganhou importância graças a uma maior divulgação de seus 10.758 quilômetros quadrados de paisagens quase inexploradas. EFE

jtr/cdr