Repórter holandesa acusada na Turquia de propaganda terrorista é absolvida

  • Por Agencia EFE
  • 13/04/2015 10h31

Istambul, 13 abr (EFE).- A jornalista holandesa Frederike Geerdink, acusada de “propaganda do terrorismo” na Turquia, foi absolvida nesta segunda-feira por um Tribunal em Diyarbakir, no sul do país, informam os jornais “Hürriyet” e “Zaman” em suas edições eletrônicas.

Geerdink, que vive na Turquia desde 2006 e é especialista no conflito curdo, foi detida brevemente em 6 de janeiro, e sua casa revistada por uma unidade da Polícia antiterrorista.

A Promotoria turca a acusou em fevereiro de “promover o Partido de Trabalhadores de Curdistão (PKK)”, uma organização considerada terrorista na Turquia, e pediu entre um e cinco anos de prisão.

É a primeira vez em tempos recentes que uma repórter estrangeira credenciada na Turquia é acusada de um delito de apologia ao terrorismo, embora seja uma experiência muito comum para os jornalistas de nacionalidade turca que tratam temas relacionados com a importante minoria curda do país. EFE