Repórteres sem Fronteiras condena assassinato de jornalista na Bahia

  • Por Agencia EFE
  • 28/02/2014 16h23

Paris, 28 fev (EFE).- A organização Repórteres sem Fronteiras (RSF) condenou nesta sexta-feira o assassinato do jornalista brasileiro Geolino Lopes Xavier, o quarto repórter que morre violentamente no país neste ano.

“Lamentamos a grande insegurança na qual os jornalistas brasileiros realizam seu trabalho”, afirmou em comunicado a responsável da América da RSF, Camille Soulier.

Lopes Xavier, um dos diretores do portal “N3”, foi abatido a tiros por duas pessoas ontem, quando se encontrava dentro de um veículo com a marca do canal de informações na cidade de Teixeira de Freitas, na Bahia.

A RSF pediu às autoridades brasileiras que tomem “medidas concretas”, que vão além da proteção dos jornalistas durante as manifestações, como prometeu o governo após a morte do cinegrafista Santiago Andrade em um protesto no Rio de Janeiro em 11 de fevereiro.

Além de Santiago e Lopes, em 2014 morreram de forma violenta os jornalistas José Lacerda da Silva e Pedro Palma.

No ano passado, cinco repórteres morreram no Brasil, que se transformou assim no país da América do Sul onde mais jornalistas foram assassinados. EFE