Resgate no vulcão Ontake no Japão é cancelado devido a tufão

  • Por Agencia EFE
  • 05/10/2014 01h27

Tóquio, 5 out (EFE).- A chegada de um poderoso tufão ao Japão obrigou as autoridades a cancelar por enquanto as operações de busca no monte Ontake, cuja erupção deixou até o momento 51 mortos e 13 desaparecidos.

Espera-se que as operações possam ser canceladas também amanhã, já que se calcula que o tufão passará perto da região onde se encontra o vulcão logo pela manhã.

Por enquanto a Agência Meteorológica do Japão prevê cerca de 120 milímetros de chuva acumulada até a segunda-feira.

As fortes precipitações junto com a grande quantidade de cinza que sai do vulcão elevam o risco de deslizamentos de terra, por isso que as autoridades também puseram em alerta as localidades de Kiso e Otaki, ao pé do vulcão.

Por sua vez, três dos quatro corpos encontrados no sábado pelas equipes de resgate perto do monte foram identificados e correspondem a três dos 16 montanhistas dos quais não tinham notícias desde a erupção no dia 27 de setembro, o que deixa por enquanto 13 pessoas ainda desaparecidas.

Entre os três identificados (todos homens), está Terutoshi Nagayama, um estudante de ensino fundamental de apenas 11 anos procedente da cidade de Aichi.

O Ontake, o segundo maior vulcão do Japão com 3.067 metros de altura e situado a cerca de 100 quilômetros da cidade de Nagoia, entrou em erupção no sábado passado enquanto centenas de montanhistas estavam em sua base e no alto fazendo caminhada.

Sabe-se que cerca de 250 conseguiram deixar a região sozinhos ou foram retirados, 69 dos quais sofreram ferimentos.

Independentemente que possa haver mais vítimas no alto do Ontake, sua erupção já é a que mais perdas humanas provocou no Japão desde 1926, quando houve 144 mortos e cerca de 210 feridos pela explosão do monte Tokachi, na ilha de Hokkaido (norte do país). EFE