Robô criado em PE poderá identificar câncer de mama de forma precoce

  • Por Jovem Pan
  • 22/09/2014 09h19

O robô criado por cientistas da Universidade Federal de Pernambuco poderá, em 3 anos, estar disponível e identificar o câncer de mama de forma precoce. O biossensor detecta a doença ainda no sangue, antes da formação do tumor, e poderá antecipar o tratamento, aumentando assim as chances de cura.

Um dos idealizadores do projeto explica que o “robô” identifica a presença do câncer analisando a amostra com um marcador biológico. O professor de bioquímica José Luiz de Lima Filho afirmou que o sistema é simples, trata e prepara a amostra de sangue colhida do paciente.

*Ouça os detalhes no áudio

O dispositivo está sendo desenvolvido em parceria com o Centro de Estudos e Sistemas Avançados do Recife e permitirá analise em apenas 30 minutos. Em entrevista à repórter Cris Santos, o diretor do Centro Paulista de Oncologia, Jacques Tabacof, revelou que esse avanço terá inumeras utilidades.  

Nos exames com mamógrafos o câncer de mama só é identificado após o tumor já instalado; com o biossensor, a identificação pode ser feita antes. Ainda este ano o sistema será testado no Hospital Barão de Lucena, no Recife, que atende 1.300 pacientes com câncer de mama por mês.