Rolezinhos fazem dois shoppings deixarem de abrir as portas no Rio

  • Por Agencia EFE
  • 19/01/2014 19h06

Rio de Janeiro, 19 jan (EFE).- Os protestos contra os rolezinhos nos shoppings, que foram o centro das atenções nos últimos dias em São Paulo se estenderam neste domingo para o Rio de Janeiro, onde dois shoppings da zona sul baixaram as portas por causa desse tipo de evento.

O rolezinho que havia sido marcado pelas redes sociais ganhou contornos de protesto, com a presença de cerca de 300 pessoas, depois que o shopping Leblon, um dos mais sofisticados da cidade, decidiu não abrir suas portas.

Os manifestantes consideraram que o fechamento do shopping teve razões “racistas e discriminatórias”.

A direção do Shopping Leblon fixou cartazes nas entradas justificando o fechamento como uma medida necessária para preservar “a segurança e o bem-estar” de seus clientes, dos donos das lojas e dos funcionários.

Outro shopping de luxo, o Rio Design, também no Leblon, bairro com o metro quadrado mais caro do Brasil, também não abriu hoje.

Juízes do Rio de Janeiro e de São Paulo proibiram de forma cautelar os rolezinhos, inclusive o programada para hoje, também com a justificativa de segurança e por considerar que os shoppings não são lugares adequados para este tipo de evento.

No sábado passado militantes de movimentos estudantis e sociais se manifestaram em São Paulo contra uma dessas decisões. EFE

tr-mp/cd