“As ruas sabem que dependem dos parlamentares”, diz comediante Marcelo Madureira

  • Por Jovem Pan
  • 13/12/2015 19h28
SÃO PAULO, SP, 08. 04.2014: Marcelo Madureira, humorista - coquetel do RISADARIA 2014, festa, em homenagem ao narrador esportivo Silvio Luiz. (Foto: Bruno Poletti/Folhapress, Mônica Bergamo) ***EXCLUSIVO FOLHA***marcelo madureira

O humorista Marcelo Madureira comentou a manifestação pelo impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT) realizada no Rio de Janeiro (13), assim como em outras cidades brasileiras, neste domingo (13).

Madureira disse ter visto lideranças políticas da oposição durante a passeata, a exemplo de São Paulo que contou com o senador José Serra (PSDB – SP). “Achei que eles seriam vaiados pela população, mas foram aplaudidos. É um dado novo das manifestações”, disse ao citar o senador Cássio Cunha Lima (PSDB – PB) e o deputado federal Otávio Leite (PSDB – RJ). “O parlamento entendeu que ele precisa das ruas e as ruas sabem que dependem das ações dos parlamentares”, completou.

Crítico ao governo federal, Madureira acha que pode haver mais escândalos em breve. “Sabemos do estrago na Petrobras, não sabemos do estrago no BNDES, Banco do Brasil, Caixa Econômica. Onde tiver um centavo de dinheiro público a rapina do PT e seus aliados passou por lá. É devastador o quadro”, disse ao falar que será necessário “sacrifício da população brasileira” para melhorar a situação política e o cenário de crise. “ Os que mais pagam são os que menos têm, não têm gordura para queimar, os mais pobres, vítimas da política irresponsável desses 13 anos de lulo-petismo”, considerou.

Eduardo Cunha

O comediante relatou que durante a manifestação realizada no Rio de Janeiro, pôde notar descontentamento com o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB – RJ), e do Senado, Renan Calheiros (PMDB – AL). “Hoje mesmo na manifestação, as pessoas não pediam somente a saída de Dilma, mas de Cunha e Renan Calheiros”, avaliou em entrevista à Jovem Pan.

Marcelo Madureira acredita que Cunha, que enfrenta processo de perda de mandado por ter mentido durante a CPI da Petrobras, perdeu a capacidade de administrar a Câmara. “Ele não é responsável por nada. Ele está se beneficiando de uma situação”, falou o humorista sobre Eduardo Cunha, que, está “num caso de polícia”.