Rússia confirma resgate de segundo piloto de avião derrubado pela Turquia

  • Por EFE
  • 25/11/2015 09h39
Dois pilotos são vistos saltando de paraquedas de avião russo abatido pela Turquia na fronteira com a Síria

O ministro da Defesa da Rússia, Sergei Shoigu, confirmou nesta quarta-feira que o segundo piloto do bombardeiro russo Su-24 derrubado ontem pelas Forças Aéreas da Turquia foi resgatado “são e salvo”.

“A operação foi concluída com sucesso. O piloto foi levado a nossa base, são e salvo”, disse Shoigu durante uma reunião do Estado-Maior.

O resgate contou com a participação de unidades especiais rússias e sírias e terminou 00h40 (22h40 de terça-feira em Brasília).

“Queria agradecer a todos nossos rapazes que, com enorme risco para suas vidas, trabalharam por toda a noite”, disse o titular da Defesa.

O primeiro piloto, que saltou em paraquedas junto com seu companheiro quando o Su-24 foi alcançado por um míssil ar-ar, morreu baleado desde terra durante o pouso.

Shoigu acrescentou que informou do sucesso da operação ao presidente russo, Vladimir Putin, que transmitiu suas felicitações a todos os soldados que participaram dela.

O chefe do Kremlin anunciou que o comandante do bombardeiro será condecorado postumamente com o título de Herói da Rússia, a maior distinção que se concede no país.

Segundo informações do Observatório Sírio de Direitos Humanos o piloto que sobreviveu foi transferido para o aeroporto militar de Hamimim, na província de Latakia, no noroeste da Síria,.

Um porta-voz rebelde, Yahed al-Ahmad, da opositora Brigada Décima do litoral, pertencente ao moderado Exército Livre Sírio (ELS), disse à Efe pela internet que seus combatentes tinham recuperado o corpo de um dos dois pilotos, que “já estava morto quando chegou ao solo”.

A Turquia, que apoia a oposição síria, notificou ontem por escrito o Conselho de Segurança da ONU sobre a derrubada de um avião militar russo após uma suposta violação de seu espaço aéreo, o que foi negado por Moscou, que garantiu que a aeronave não saiu do território sírio.

Desde 30 de setembro a Rússia, aliada do regime de Al- Assad, realiza uma campanha de bombardeios na Síria contra o EI em sua primeira intervenção militar no país árabe.