Rússia criará sistema de pagamento eletrônico próprio após sanção de empresas

  • Por Agencia EFE
  • 27/03/2014 11h25

Moscou, 27 mar (EFE).- O presidente Vladimir Putin anunciou nesta quinta-feira que a Rússia criará seu próprio sistema de pagamentos eletrônicos em resposta à decisão de empresas como Visa e MasterCard de suspender algumas operações em território russo pela anexação da Crimeia.

“Em países como o Japão e a China, esses sistemas funcionam com sucesso. Desde o início foram nacionais, orientados para seu mercado, seu território, sua população, e agora ganharam popularidade”, disse o líder russo em reunião com senadores.

Putin acrescentou que o sistema de pagamentos japonês, que nasceu como nacional, agora é utilizado em cerca de 200 países.

“Por que não fazer o mesmo? É necessário e, sim, vamos fazê-lo”, resumiu o mandatário.

O governante ressaltou que o Banco Central e o governo já começaram a trabalhar na criação do sistema, mas admitiu que o processo levará algum tempo.

“É uma lástima que algumas empresas tenham tomado essa decisão. Suponho que isso acarretará perdas para elas de certos setores do mercado (russo), um mercado muito vantajoso”, asseverou.

E acrescentou: “Não foi nossa decisão (de limitar o uso de sistemas de pagamento estrangeiros na Rússia). Temos que defender nossos interesses e faremos isso”.

Enquanto isso, a presidente do Senado russo, Valentina Matvienko, punida com as sanções dos EUA, propôs criar agências de classificação nacionais para reduzir a dependência “das agências tendenciosas que trabalham para governos estrangeiros”.

A MasterCard anunciou em 21 de março a suspensão de seus serviços para várias entidades russas, previstas nas sanções ocidentais, como Bank Rossiya, Sobinbank e SMP Bank, enquanto a Visa, além desses três bancos, ampliou a medida para o Investcapitalbank.

Segundo a Visa, os bancos constituem menos de 1% de seus negócios em território russo. EFE