Rússia emprestará 10 bi de euros à Hungria para construir reatores nucleares

  • Por Agencia EFE
  • 23/06/2014 14h35

Budapeste, 23 jun (EFE).- O parlamento da Hungria deu nesta segunda-feira o sinal verde final para um acordo de crédito estatal de 10 bilhões de euros de parte da Rússia para a construção de dois reatores na única usina nuclear da Hungria, em Paks, ao sul de Budapeste.

O capital emprestado terá que ser devolvido à Rússia daqui até 2046 a juros anuais de entre 3,9% e 4,9%.

A proposta foi apoiada hoje pelos deputados do governante e conservador partido nacionalista Fidesz, que conta com a maioria de dois terços no parlamento.

Os dois reatores serão construídos pela empresa russa Rosatom e espera-se que o primeiro comece a funcionar em 2023.

A oposição social-democrata e de esquerda protestou hoje contra o contrato e assegurou que ele representa um peso desnecessário para o país e que criará uma dependência energética em relação à Rússia.

Por outro lado, a oposição denunciou que o governo não preparou estudos de impacto antes de assinar o contrato com a Rússia.

O primeiro-ministro húngaro, Viktor Orbán, assinou em 14 de janeiro com o presidente russo, Vladimir Putin, o acordo para ampliar a única usina nuclear do país.

A central de Paks, a cerca de 100 quilômetros ao sul da capital, tem quatro reatores de até 500 megawatts de potência cada construídos na década de 1970 com tecnologia soviética e produz mais de 40% da energia consumida na Hungria. EFE