Rússia se mostra indignada com declarações atribuídas ao príncipe Charles

  • Por Agencia EFE
  • 22/05/2014 11h55

Moscou, 22 mai (EFE).- A Rússia reagirá com indignação perante a confirmação das declarações atribuídas ao príncipe Charles, nas quais, segundo uma ex-refugiada da Segunda Guerra Mundial, o monarca teria comparou algumas ações de Hitler com as do presidente Vladimir Putin, declarou nesta quinta-feira a Chancelaria russa.

“Prestamos atenção à informação (…) sobre as declarações que fez, segundo afirmam, o príncipe herdeiro do trono britânico em uma conversa privada (…). Se disse essas palavras, sem dúvida, não honram o futuro monarca britânico”, disse o porta-voz russo das Relações Exteriores, Aleksandr Lukashevich.

O príncipe, que nesta semana se encontra em visita oficial no Canadá, teria feito essas afirmações a Marienne Ferguson, uma cidadã polonesa que deixou o país antes da ocupação nazista, informou a imprensa britânica.

“Ele falou que Putin faz agora algumas das mesmas coisas que Hitler fazia”, disse Ferguson, quem falou com o príncipe de Gales na segunda-feira durante uma visita ao Museu Canadense de Imigração, situado no Píer 21 do porto de Halifax.

Questionado sobre como qualificaria a reação de Moscou às declarações do príncipe Charles, se estas fossem confirmadas, Lukashevich respondeu: “Eu diria que não é de preocupação, mas de indignação”.

“Esperaremos a resposta oficial das autoridades britânicas ao requerimento que fizemos sobre as declarações do príncipe Charles, e depois falaremos de consequências”, disse o porta-voz.

O príncipe Charles deve se encontrar com Putin no próximo dia 6 de junho na França, onde será realizado um ato de celebração pelos 70 anos do desembarque de Normandia. EFE