Sabesp passa a contabilizar 2º volume morto do Cantareira

  • Por Jovem Pan
  • 25/10/2014 07h32
JOANÓPOLIS, SP, 24.07.2014: ABASTECIMENTO-SP - Chuva fina molha o solo rachado pela seca na represa de Jaguari, em Joanopólis (SP). O reservatório integra o Sistema Cantareira, que está com nível muito baixo. (Foto: Joel Silva/Folhapress)Reservatório Cantareira

A Sabesp já contabilizou a segunda cota do volume morto do sistema Cantareira.A reserva atual é de 2,9% e a empresa passou a informar que os mananciais estão com 13,6%. De acordo com o Estado, o abastecimento de São Paulo deve ficar garantido até março de 2015, mesmo sem chuva.

O governador Geraldo Ackmin justifica a nova contabilidade do Cantareira como forme de indicar que a cota poderá ser utilizada se necessário. “Nós achamos que talvez nem haja necessidade da segunda cota, então passamos para 13,6% o sistema Cantareira. Agora em novembro entra mais 1m³ por segundo do Guarapiranga. A gente vai gradualmente reduzindo. No caso do Alto Tietê você tem o Guaratuba que é uma opção importante”

O sistema Alto Tietê, citado pelo governador, está atualmente com 8% de água e também sofre com a grave estiagem.

O professor de hidrologia da Unicamp, Antônio Carlos Zuffo, defende uso da nova cota do volume morto: “Na situação que estão os reservatórios é necessário você tirar essa água. Nós estamos esperando chuvas que ainda não ocorreram e os reservatórios ainda estão baixos”, e completa: “Para haver uma recuperação do sistema Cantareira deverá haver primeiro uma recomposição do volume morto para depois o acúmulo dentro do reservatório”.