Sabesp quer atrair grandes consumidores

  • Por Estadão Conteúdo
  • 18/05/2016 09h00
SP - CRISE HÍDRICA/CANTARERA/ALTA - GERAL - Vista aérea da represa Jaguari-Jacareí, que faz parte do Sistema Cantareira, na cidade de Joanópolis, no interior de São Paulo, nesta sexta-feira, 19. O nível do Sistema Cantareira, principal manancial de abastecimento da capital paulista e da Grande São Paulo, voltou a subir nesta sexta-feira, 19, e registrou a quarta alta consecutiva, segundo dados da Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp). Outros três sistemas tiveram aumentos, enquanto dois perderam volume de água armazenada. 19/02/2016 - Foto: LUIS MOURA/ESTADÃO CONTEÚDOVista aérea da represa Jaguari-Jacareí

Após declarar o fim da crise hídrica, a Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp) começa, agora, a negociar com grandes consumidores para que eles abandonem os poços perfurados durante o período crítico de abastecimento na região metropolitana, entre 2014 e 2015, regressando ao consumo da água produzida pela estatal. 

No auge da crise, em janeiro de 2015, cerca de 70% dos chamados clientes fidelizados, como supermercados, montadoras e condomínios comerciais, haviam migrado para uma fonte alternativa, provocando perda de receita para a empresa. “Estamos em negociação com quem furou poço, como redes de supermercado e algumas indústrias. Em um primeiro momento, há interesse de grandes companhias e comércios em abandonar o poço pois, apesar do investimento feito, o custo operacional é maior do que a tarifa praticada pela Sabesp”, disse, na última terça-feira (17), o diretor metropolitano da estatal, Paulo Massato, durante conferência.