Sabesp reduz captação de água do Cantareira e amplia do Guarapiranga

  • Por Jovem Pan
  • 03/12/2014 13h27

A Sabesp passa a ampliar a capacidade do Sistema Guarapiranga e reduzir a captação de água do Sistema Cantareira de 33 para 17 metros cúbicos por segundo. O aumento é resultado de uma tecnologia de membranas de ultrafiltração que elevam a produção de água de 14 para 15 mil litros por segundo.

A diminuição da vazão do Cantareira foi um pedido da Agência Nacional de Águas e do DAEE (Departamento de Águas e Energia Elétrica).

Falando ao repórter JOVEM PAN Victor La Regina, o governador Geraldo Alckmin afirmou que a medida mostra o total entendimento da Sabesp com a agência federal.

*Ouça mais detalhes no áudio

O nível do Sistema Cantareira chegou a 8,5% de sua capacidade, registrando uma queda de 0,2%. O superintendente do DAEE, Alceu Segamarchi, afirmou que o órgão pode impor novas restrições ao uso do reservatório. Por meio das membranas de ultrafiltração, a Sabesp acredita que 300 mil pessoas que moram na zona Sul de São Paulo serão beneficiadas.

O presidente do Conselho Mundial da Água, Benedito Braga, disse à repórter JOVEM PAN Renata Perobelli que a obra é uma medida assertiva de curto prazo.

Além da tecnologia de membranas, a Sabesp entregou obras que duplicam a capacidade da Estação de Tratamento responsável pela Guarapiranga. Também na zona Sul, a companhia de saneamento do Estado inaugurou o novo setor de abastecimento de Capão Redondo, que atenderá oito bairros.