Safra de grãos 2013/2014 deve chegar a 195,4 milhões de toneladas, estima Conab

  • Por Agencia Brasil
  • 09/09/2014 10h11

A produção brasileira de grãos da safra 2013/2014 deve chegar ao recorde de 195,46 milhões de toneladas – aumento de 6,8 milhões de toneladas ou o equivalente a 3,6% sobre a safra anterior, de 188,65 milhões de toneladas. Os dados fazem parte do 12º e último levantamento de grãos da safra atual, divulgado hoje (9) pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab).

Segundo o presidente da Conab, Rubens Rodrigues dos Santos, três aspectos favoreceram para essa safra recorde. “O primeiro está relacionado ao crédito tanto para custeio quanto para comercialização. O segundo aspecto foi o clima favorável na segunda safra de Mato Grosso. Em terceiro, o incremento cada vez maior da tecnologia no processo produtivo do campo.”

A cultura de soja apresentou incremento de 4,62 milhões de toneladas (5,7%) na produção de 86,12 milhões de toneladas. O trigo teve acréscimo de 2,14 milhões de toneladas (38,7%) na produção, chegando a 7,66 milhões de toneladas. A elevação se deve ao aumento de 21,4% na área plantada.

 

O feijão, com melhor produtividade, registrou elevação de 637,8 mil toneladas ou o equivalente a 22,7%, totalizando 3,44 milhões de toneladas. Já o milho total (primeira e segunda safras) teve queda de 1,6 milhão de toneladas, o que equivale à perda de 2%, passando de 81,5 milhões para 79,9 milhões de  toneladas, como reflexo da diminuição da primeira safra. “A série histórica mostra que a primeira safra do milho tem sido cada vez menor. Mas, na segunda safra, ela tem sido compensada. Acredito que a tendência para a próxima safra seja exatamente essa: diminuição na primeira mas tendência de alta na segunda safra”, destacou o presidente da Conab.

O fechamento do ciclo ocorrerá em dezembro, com a participação dos produtos de inverno (aveia, canola, centeio, cevada, trigo e triticale) e as safras de feijão e milho do Nordeste.

O total de área plantada chega a 56,93 milhões de hectares, o que significa alta de 6,3% em relação aos 53,6 milhões de hectares da safra 2012/2013. A soja teve crescimento de 8,8%, passando de 27,7 milhões para 30,2 milhões de hectares. O trigo apresentou crescimento de 21,4%, subindo de 2,21 milhões de hectares para 2,68 mil hectares. O feijão registrou aumentou de 8,4% e teve a área aumentada de 3,07 milhões para 3,33 milhões de hectares.

O secretário de Política Agrícola do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), Seneri Paludo, destacou que a perspectiva de recorde se deve à quantidade de recursos disponíveis ao setor. “Foram anunciados R$ 136 bilhões e foram utilizados mais de 156 bilhões tanto para custeio quanto para investimento”, disse. “Se você olhar para todos indicadores econômicos, é a agropecuária que vem sendo o carro chefe do país”, completou.

A Conab fez a pesquisa do dia 24 a 30 de agosto, levantando informações para a pesquisa em parceria com agrônomos, cooperativas, secretarias de agricultura, órgãos de assistência técnica e extensão rural (oficiais e privados) e agentes financeiros e revendedores de insumos.

Nesta terça-feira, no Rio, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou levantamento para a safra de grãos 2013/2014. Segundo o instituto, a produção nacional deve chegar a 193,6 milhões de toneladas. A diferença entre os dados divulgados pelo IBGE e pela Conab se deve aos períodos avaliados. O instituto analisa a colheita de janeiro a dezembro, enquanto a Conab se baseia no ano-safra, que vai de agosto a julho do ano seguinte.