Salmond diz que voto pela independência fará Escócia “avançar”

  • Por Agencia EFE
  • 11/04/2014 11h24

Londres, 11 abr (EFE).- O primeiro-ministro da Escócia, o nacionalista Alex Salmond, disse nesta sexta-feira que um voto a favor da independência no referendo de 18 de setembro dará à nação a “oportunidade de avançar” e se transformar em uma “sociedade justa e próspera”.

Na primeira jornada do congresso de dois dias do Partido Nacionalista Escocês (SNP), que está sendo realizado em Aberdeen, o líder independentista afirmou que o referendo proporcionará à legenda, que completa 80 anos em 2014, “uma oportunidade única”.

Segundo Salmond, o SNP pode conseguir a “liberdade” que ambiciona se conseguir o voto a favor do “sim”.

O político nacionalista enfatizou durante seu discurso que o fato do plebiscito sobre a independência da região coincidir com o 80º aniversário do partido tornam 2014 um “ano notável”.

Segundo o primeiro-ministro, o SNP espera para este ano o “florescimento” da Escócia “até a realização das esperanças e sonhos” dos cidadãos locais.

“Houve um fio contínuo através destes 80 anos de que este não é um partido político ordinário. Somos um partido político altamente bem-sucedido”, afirmou.

Salmond disse que o SNP “sempre é e sempre foi, e de maneira particular neste ano, parte de um movimento” que defende a “liberdade e a independência de nosso país”.

O político ressaltou que faltam 159 dias para que se realize a consulta popular, uma “oportunidade de cumprir, de culminar os objetivos e os esforços do partido durante estes 80 anos”.

Um voto histórico a favor da independência escocesa do Reino Unido daria à região, segundo Salmond, “a ocasião de fazer avançar o país, de construir e conseguir a sociedade que sabemos que pode existir na Escócia, uma sociedade próspera e justa”.

O congresso em Aberdeen é o último do partido antes do referendo, no qual os escoceses maiores de 16 anos decidirão se são a favor ou não da independência. EFE