Santander Brasil lança dois fundos com investimentos no exterior

  • Por Agencia EFE
  • 07/01/2014 14h21

São Paulo, 7 jan (EFE).- O Banco Santander Brasil, através de sua divisão Santander Asset Management, lançou nesta terça-feira dois fundos com investimentos no exterior, destinados a investidores que buscam atuar no mercado internacional de ações, anunciou hoje a filial brasileira do grupo espanhol.

Os fundos, conhecidos como “Global Multimercado” e “Diversificação Global Van Gogh Multimercado”, têm como objetivo investir em outros mercados similares de ações de países como os Estados Unidos (45%), Europa (30%) e a porcentagem restante entre Ásia e os chamados “mercados emergentes”.

“O multimercado é sempre uma estratégia interessante. Traz uma amplitude e diversidade de ativos interessantes que a renda fixa por si só não consegue trazer”, afirmou a diretora-executiva do Santander Asset Managemente Brasil, Luciane Ribeiro, em um encontro realizado em São Paulo com jornalistas.

No primeiro deles (Global Multimercado), dirigido ao segmento “select”, a parcela situada no exterior é de 20%, enquanto no segundo, alcança 15%.

A parcela local de ambos os fundos, por sua vez, será diversificada nos mercados de renda fixa e variável, explicou a instituição financeira.

Segundo a entidade, a projeção é que a captação seja de R$ 300 milhões durante o primeiro trimestre de 2014 para cada fundo, que começaram a operar em 6 de janeiro.

A aplicação inicial para ingressar em ambos os fundos é de R$ 10 mil e são indicados para investidores com um perfil de risco moderado, enquanto a taxa de administração, por sua vez, é de 1,8% para o fundo “Global Multimercado” e de 2% para o “Diversificação Global Van Gogh Multimercado”.

Ribeiro destacou a importância deste tipo de produtos para a diversificação de riscos, sobretudo no cenário de volatilidade, que segundo a diretora, é avistado em 2014.

A entidade espanhola aposta na “experiência” da equipe profissional do banco para “selecionar reconhecidos gerentes internacionais” e facilitar a participação dos investidores em fundos escolhidos com “estrito critério”.

O Santander Asset Manager, com R$ 122 bilhões sobre gestão, conta com uma participação de 50% do Banco Santander e outra do mesmo porcentagem de Warburg Pincus e general Atlantic. EFE