Secretário de província argentina diz que comer lixo é “aceito culturalmente”

  • Por Agencia EFE
  • 24/06/2015 19h06

Buenos Aires, 24 jun (EFE).- Um funcionário da província argentina do Chaco afirmou nesta quarta-feira que comer resíduos “está aceito culturalmente”, após ser consultado sobre o caso de uma família que consumiu comida de um contêiner de lixo.

O secretário de Direitos Humanos do Chaco, Juan Carlos Goya, assegurou que o governo provincial, liderado pelo ex-chefe de gabinete argentino, Jorge Capitanich, busca pessoas nos lixões “permanentemente” e lhes oferece “segurança alimentar e abrigo”.

No entanto, considerou que as pessoas “retornam” à atividade de comer resíduos porque a situação está “culturalmente aceita” na província.

Segundo as declarações do secretário à rádio local “Facundo Quiroga”, reverter a situação não depende “somente da vontade do Estado, mas de uma complexidade cultural de longa data”.

Goya alegou que os indigentes que comem do lixo “se sentem confortáveis” com essa prática e que muitas dessas pessoas “têm sérias perturbações mentais”.

O governo do Chaco, uma das províncias mais pobres da Argentina, enfrentou também nos últimos tempos fortes críticas por causa de casos de crianças com desnutrição. EFE