Segurança de equipe de vacinação de pólio é assassinado no Paquistão

  • Por Agencia EFE
  • 10/09/2014 10h06

Islamabad, 10 set (EFE).- Um segurança que trabalhava para uma equipe de vacinação de pólio morreu nesta quarta-feira quando um homem efetuou disparos e em seguida fugiu, em uma área próxima à região tribal de Bajaur, no norte do Paquistão, afirmou o porta-voz da Administração de Áreas Tribais (FATA), Nur Basar.

A incidência de pólio disparou no Paquistão e até os últimos registros foram contabilizados 139 casos da infecção desde janeiro, de acordo com o jornal local “The Express Tribune”.

O principal obstáculo na luta contra a doença no país são os ataques armados contra os agentes de saúde e seus seguranças cometidos por grupos fundamentalistas. Desde dezembro de 2012, segundo o jornal “Dawn”, 58 membros das equipes de vacinação morreram no país em ataques similares.

Embora os talibãs não costumem reivindicar estas ações, grupos aliados e com base na zona tribal do Afeganistão começaram nos últimos dois anos a cometer ataques armados contra os profissionais de saúde.

O Paquistão se transformou em um problema para os órgãos de saúde pública internacional devido à proliferação do vírus em outros países onde a doença estava erradicada.

Em 2012, cinco casos foram registrados e no ano passado o número chegou a 224. De acordo com a OMS, casos recentes de pólio vindos do Paquistão foram confirmados na Síria, Israel, Palestina e Egito. EFE