Seis Estados dos EUA realizam primárias, com destaque para a Califórnia

  • Por Estadão Conteúdo
  • 07/06/2016 12h55
PBX06. COMMERCE (CA, EE.UU.), 24/05/2016.- La candidata a la presidencia de los Estados Unidos por el partido Demócrata Hillary Clinton habla durante un acto de campaña hoy, martes 24 de mayo de 2016, en Commerce (CA, EE.UU.). El estado de California realizará elecciones primarias el 7 de junio de 2016. EFE/PAUL BUCK EFE/PAUL BUCK Hillary Clinton

Seis Estados realizam, nesta terça-feira, as primárias para as próximas eleições nos Estados Unidos. A votação mais importante ocorre na Califórnia, que determina 175 delegados republicanos e 475 democratas. A disputa ocorre horas depois da ex-secretária de Estado Hillary Clinton conquistar o número necessário de delegados para garantir a indicação democrata.

Caso os superdelegados, que votam em quem quiser, independentemente dos resultados das prévias, confirmarem seu apoio à Hillary, a ex-primeira-dama já tem apoio suficiente para ser o nome do Partido Democrata na corrida pela Casa Branca. Do lado republicano, o empresário Donald Trump já atingiu o número suficiente de delegados para representar o Partido Republicano.

Se confirmar a indicação, Hillary será a primeira mulher a ser candidata por um dos dois partidos majoritários dos EUA. Hoje, a líder democrata na Câmara dos Representantes, Nancy Pelosi, declarou apoio à parlamentar, “Eu sou uma eleitora da Califórnia e votei por Hillary Clinton para presidente dos Estados Unidos”. Ex-presidente da Câmara, Pelosi chegou a elogiar Sanders por atrair o interesse dos jovens para a vida pública americana.

Os pleitos ocorrerão em Nova Jersey, Califórnia, Montana, Novo México, Dakota do Norte e Dakota do Sul. O rival de Hillary, o senador Bernie Sanders, não fez menção à vitória da adversária na contagem de delegados e disse que manterá a campanha para convencer superdelegados a trocar de lado.

Entre os republicanos, há eleição em cinco estados, não há voto republicano na Dakota do Norte, pois, tecnicamente, a disputa não terminou nas primárias e Hillary e Trump precisam ainda ser confirmados pelos delegados na convenção nacional partidária. Com a disputa, na prática, já decidida, porém, os candidatos podem se concentrar mais na busca por financiamento para a eleição geral, que etá marcada para novembro próximo.