Sem recursos, “você vai no ritmo de suas possibilidades”, diz Alckmin sobre obras do metrô

  • Por Jovem Pan
  • 24/04/2017 14h54

Após a conclusão das obrasDIV - Governador Geraldo Alckmin mostra linha 5-Lilás do Metrô

O governador de São Paulo Geraldo Alckmin (PSDB) voltou a prometer uma “grande ampliação” das linhas do metrô e trem paulista até o final de seu mandato em 2018, quando pretende concorrer à Presidência da República.

O tucano, no entanto, admitiu indiretamente que o ritmo das obras do governo paulista não tem sido o ideal, após sucessivos adiamentos das previsões de entrega. “O grande caminho (para a mobilidade urbana) é o transporte de alta capacidade e a sua integração. O ideal é metrô e trem. Só que não é barato. E como no Brasil nós não temos recursos nem federal, nem municipal, é só o Estado, você vai no ritmo das suas possibilidades”, afirmou Alckmin no encerramento do fórum Mitos e Fatos, promovido pela Jovem Pan nesta segunda-feira (24) para debater os principais desafios das grandes cidades.

Alckmin prometeu entregar, ainda “neste ano” (2017) nove estações da Linha 5 do metrô, a “linha dos hospitais”, que passa pela AACD, Hospital do Servidor e Hospital São Paulo, indo do Brooklin à Chácara Klabin.

Sem citar data, mas na mesma frase, Alckmin prometeu a inauguração de novas estações da Linha 4-Amarela, da Luz até a Vila Sônia. “Vamos entregar (a estação) Higienópolis-Mackenzie, depois Oscar Freire”, garantiu. “Ano que vem (2018), (vamos entregar a estação) São Paulo, estádio do Morumbi, na  Av. Prf. Francisco Morato com a Av. Jorge João Saad”.

A entrega da linha 4-amarela completa e de 11 estações da linha 5-lilás era promessa de campanha de 2010 de Alckmin (para serem concluídas em 2014, quando foi reeleito no primeiro turno).

Além dessas, Alckmin prometeu a entrega de outras linhas: ” Linha 9 do trem vai bater lá na ponta, em Varginha, extremo sul de São Paulo”, disse. 

“Vamos integrar os dois aeroportos no sistema metroferroviário”, prometeu o governador também, em referência à Linha 13 da CPTM com Cumbica (Guarulhos) e a integração do monotrilho da Linha 17 com Congonhas, na zona sul pulistana. Alckmin também citou o monostrilho da zona leste, que chegará a Sapopemba e São Mateus.

Outros temas

Durante sua fala no fórum, Alckmin basicamente enumerou diversos projetos e supostas conquistas de seu governo: o Poupatempo, a redução de homicídios nos últimos anos no Estado, o “Infomapa“, que mostra os atropelamentos, e PPPs (parcerias público-privadas) para habitação no centro.

“(Franco) Montoro dizia que ninguém vive no Estado. Ninguém vive na União. Nós vivemos nos municípios”, concluiu Alckmin.