Sindicato e GM não chegam a acordo quanto a demissões de metalúrgicos

  • Por Agencia Brasil
  • 10/01/2014 21h05

 

Daniel Mello
Repórter da Agência Brasil

São Paulo – Terminou sem acordo a reunião entre a General Motors (GM) e o Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos. Ela foi convocada pela Superintendência Regional do Trabalho, na capital paulista, para discutir as 687 demissões feitas pela empresa com o fechamento de uma unidade no interior do estado, em dezembro.

A montadora propôs manter os empregos dos trabalhadores que comprovem ter direito à estabilidade. A proposta, no entanto, não foi considerada suficiente pelo sindicato, que pretende continuar contestando as demissões. “O sindicato quer a suspensão das demissões, a reintegração de todo mundo e estabilidade no emprego”, disse o representante do Sindicato dos Metalúrgicos, Antonio Ferreira de Barros.

O assunto será discutido agora em uma reunião de conciliação marcada para a próxima terça-feira (14)  no Tribunal Regional do Trabalho da 15ª Região, em Campinas.

 

Edição: Aécio Amado

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 3.0 Brasil. É necessário apenas dar crédito à Agência Brasil