Síndicos de edifícios de bairro nobre de São Paulo se mobilizam contra sem-teto

  • Por Jovem Pan
  • 08/09/2014 11h19

Os síndicos de edifícios vizinhos de terreno invadido na madrugada de sábado no Morumbi vão se mobilizar contra o movimento dos sem-teto. A área de 60 mil metros quadrados é coberta por mata nativa e fica entre o Cemitério Gethsemani e o Condomínio Paulistano.

As famílias, cerca de 900 pessoas, são das favelas de Paraisópolis e do Jardim Colombo e chegaram de ônibus ao local. De acordo com o comandante geral da Polícia Militar de São Paulo, Benedito Roberto Meira, não foi possível evitar a invasão.

*Ouça os detalhes no áudio

O terreno, classificado como área de risco, abrigava a Favela Nova República que, em 89, sofreu um desabamento que matou 12 crianças e 2 adultos. A síndica do condomínio ao lado da área ocupada, Claudete Hinkeldey, quer mobilizar os moradores.

Claudete destacou que o Condomínio Paulistano é um conjunto formado por sete torres e 300 casas. A repórter Renata Perobelli conversou com os moradores que estão preocupados com a invasão dos sem teto.

Os síndicos dos edifícios ao lado do terreno invadido no Morumbi têm uma reunião com a prefeitura na quinta-feira. Em uma ação planejada, os sem teto, além de aproveitar a iluminação natural da lua cheia, transmitiram a invasão ao vivo pela internet.