Síria, Israel e Palestina entre os assuntos da visita de Kerry ao Vaticano

  • Por Agencia EFE
  • 14/01/2014 14h06

Cidade do Vaticano, 14 jan (EFE).- O conflito armado na Síria e as expectativas para a conferência de paz Genebra 2, assim como as negociações entre israelenses e palestinos foram alguns dos assuntos que o secretário de Estado americano, John Kerry, abordou nesta terça-feira em sua visita ao Vaticano.

Kerry se reuniu com o secretário de Estado vaticano, Pietro Parolin, com quem discutiu a situação do conflito sírio, no qual o papa Francisco se mostrou muito ativo em busca de uma solução pacífica, e a quem em 28 de dezembro o presidente da Síria, Bashar al Assad, fez chegar uma mensagem.

No final do encontro o porta-voz da Santa Sé, Federico Lombardi, disse que a reunião entre os secretários de Estado do Vaticano e dos Estados Unidos, aconteceu sob uma “atmosfera positiva e produtiva”.

O encontro girou em torno de “conteúdos importantes”, e o Vaticano foi informado dos preparativos para a conferência Genebra 2, no próximo dia 22, expressando “a posição da Santa Sé a favor da paz e a ajuda à população”.

O papa se mostrou muito comprometido nos últimos meses com a procura de uma solução pacífica na Síria, abordada também com o presidente da Rússia, Vladimir Putin, em novembro, em uma audiência privada no Vaticano.

Em 28 de dezembro, uma delegação do governo sírio entregou às autoridades do Vaticano uma mensagem que Assad enviou a Francisco, que no dia do Natal tinha dedicado particular atenção ao conflito da Síria na primeira bênção “Urbi et Orbi” de seu pontificado.

Os secretários de Estado vaticano e americano também falaram sobre a situação do processo de paz entre palestinos e israelenses, e do momento que vive África, em particular o conflito no Sudão do Sul.

Para o país africano, “se expressou o desejo de uma mediação que traga resultados para superar a crise”, disse o porta-voz da Santa Sé.

Parolin analisou com Kerry algumas questões internas dos Estados Unidos, como a preocupação do bispado sobre alguns aspectos da reforma da saúde e outros assuntos relacionados à liberdade religiosa.

A visita de Kerry, que chegou ao pequeno Estado no centro de Roma vindo de Paris, onde no domingo participou do encontro do grupo de Amigos da Síria, coincide com as três décadas do estabelecimento de relações diplomáticas entre Estados Unidos e Vaticano.

Kerry é o primeiro secretário de Estado americano católico que visita a Santa Sé desde 1980, quando viajou ao Vaticano o então chefe da diplomacia americana Edmund Muskie. EFE