Sob pena de multa, taxistas de SP terão que usar roupa social

  • Por Carolina Ercolin/Jovem Pan
  • 14/01/2016 16h42
27/03/2015- São Paulo- SP, Brasil- Protesto de taxistas, no centro da cidade, pedindo mais segurança devido a morte de um colega. Foto Paulo Pinto/ Fotos Públicastáxi

A partir da próxima semana, todos os taxistas de São Paulo serão obrigados a vestir roupa social para trabalhar, o que inclui calça e blusa de botão, sapatos lustrados e blazer; para as mulheres, tailleur.

A lei ainda exige a oferta de carregador de celular, maquininha de cartão e ar condicionado. “Respeitando os nossos clientes, andando adequadamente vestido e sem falar bobagem dentro do táxi”, afirmou o presidente do sindicato. Perfumes muito fortes também estão proibidos porque incomodam o passageiro.

As boas maneiras apontadas pelo presidente do Sindicato dos Taxistas, Natalicio Bezerra, já estão em vigor desde dezembro passado. As regras listadas pela Prefeitura ainda incluem um curso obrigatório para obtenção do Condutax e um upgrade no carro.

Mas apesar de ter sido publicada no Diário Oficial no fim do ano, a maioria dos motoristas disse não ter sido avisada sobre as mudanças. O que chega é via boca-a-boca.

“Eu fiquei sabendo primeiro pelo comentário dos amigos e depois eu li um artigo”, disse um taxista. Outro afirmou que pergunta e nem o DTP sabe se pode ou não: “entrei no site da Prefeitura e não fala nada, só que não vou arriscar de ficar sem usar ou não”.

Nilson, na praça há mais de 10 anos, foi pego de surpresa e advertido pelos fiscais do Departamento de Transportes Públicos no começo da semana ao deixar um passageiro em Congonhas.

Ele contou que o DTP só devolveu seu alvará depois que ele comprou uma camisa nova: “só que ele me advertiu sobre a camiseta, disse que tinha que colocar camisa social e sapato social. Aí ele segurou o cadastro, eu comprei uma camisa e um sapato e peguei meu cadastro”.

E se o mesmo acontecer a partir desta segunda-feira (18), além de gastar com roupa, Nilson terá que pagar uma multa de R$ 35,52 pela infração.

O presidente do sindicato da categoria garantiu que todos os taxistas estão cientes das novas regras: “eles estão sabendo, nós estamos soltando informes por escrito. Estamos chamando os coordenadores do ponto. É bom que eles compareçam no sindicato para pegarem a informação correta e passar para os companheiros, para não serem flagrados com o DTP na rua multando todo mundo”.

A Prefeitura reiterou que novas obrigações estão previstas para 2016. Até 4 de março, os aplicativos deverão adaptar suas plataformas para que os usuários possam avaliar a qualidade do serviço.