Sobe para 48 o número de mortos em acidente aéreo em Taiwan

  • Por Agencia EFE
  • 24/07/2014 02h41

Pequim/Taipé, 24 jul (EFE).- Um total de 48 pessoas morreram, uma a mais do que havia sido anunciado até agora, e outras dez ficaram feridas no acidente de um avião da TransAsia Airways ontem em Taiwan, quando o mesmo tentou fazer um pouso de emergência, informou a empresa em comunicado nesta quinta-feira.

A nota da companhia aérea, que foi divulgada pela agência local “CNA”, também confirmou que 52 passageiros e os quatro membros da tripulação são de nacionalidade taiwanesa.

As autoridades da ilha tinham confirmado ontem que as duas pessoas restantes que estavam a bordo do avião eram de nacionalidade francesa, informou hoje a agência oficial chinesa “Xinhua”.

A TransAsia relatou que os feridos foram transferidos para um hospital e garantiu que vem mantendo contato com os familiares das vítimas.

De acordo com os planos iniciais da companhia, a TransAsia indenizará os feridos e as famílias dos mortos com 200 mil dólares taiwaneses (US$ 6,6 mil dólares). Além disso, concederá 800 mil dólares taiwaneses adicionais (US$ 26,7 mil) aos familiares das vítimas para cobrir as despesas com os funerais.

A TransAsia informou que o piloto, Lee Yi-liang, tinha 22 anos de experiência, enquanto o copiloto Chiang Kuan-hsing acumulava dois anos e meio de voo.

Os familiares das vítimas foram transportados hoje em um voo charter até o aeroporto de Magong, onde ocorreu o acidente, segundo a companhia.

As autoridades taiwanesas também confirmaram que as duas caixas-pretas da aeronave foram encontradas e espera-se que elas ajudem a esclarecer as causas do acidente.

O voo GE222 de TransAsia Airways partiu do aeroporto da cidade de Kaohsiung Siaogang, no sudoeste de Taiwan, com mais de uma hora de atraso, devido às más condições meteorológicas por causa do tufão Matmo que passou pela região. A chegada do avião estava prevista para meia hora depois no aeroporto de Magong, nas ilhas de Penghu.

No entanto, ao chegar ao local, o piloto solicitou permissão à torre de controle para voar em círculos antes de aterrissar, momento no qual perdeu o contato com terra, e pouco depois caiu sobre um conjunto de imóveis na cidade de Xixi.

Apesar dos alertas por chuvas derivadas do tufão, que provocou inundações e deslizamentos de terra que deixaram dois mortos e dezenas de feridos, o avião tinha permissão para voar para Magong, segundo as autoridades locais. EFE